Alagoas registra constituição de mais de 19 mil empresas em 2016, diz Juceal

Alagoas registrou a constituição de 19.038 empresas em 2016. Isso é o que define o relatório produzido pela Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal), órgão responsável pelo registro empresarial e pela administração da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) no estado.

O quantitativo restante pode ser subdivido em 3.594 microempresas (ME) – negócios com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil -, 786 empresas de pequeno porte (EPP) – negócios com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 3,6 milhões – e 540 negócios considerados sem porte, que possuem renda bruta anual superior a R$ 3,6 milhões.

Sobre o valor registrado no ano, o presidente da Juceal, Carlos Araújo, explica que os números poderiam ser bem menores devido à situação econômica do país, o que também tem reflexo no surgimento de novas empresas.

“Esse período de alerta econômica tem influência, mas acredito que estamos disponibilizando um ambiente que facilite a abertura de novos empreendimentos. Além disso, o Governo do Estado vem trabalhando não só na abertura, mas também no desenvolvimento dessas empresas para que elas possam se manter no mercado. Nunca foi tão fácil abrir e também legalizar uma empresa em Alagoas. E essa diminuição na burocracia beneficia o trabalho do empresário, o que poderia ser bem pior se ele encontrasse o ambiente burocrático de anos atrás”, destaca.

De acordo com o relatório produzido pela Juceal, o comércio foi o setor que apresentou o maior número de constituições, com 8.639 empresas registradas, o que representa 45% do total.

A lista dos principais setores segue com os negócios que tem como atividade principal alojamento e alimentação, com 2.001 constituições; indústria de transformação, com 1.648 constituições; outras atividades de serviços, com 1.142 constituições; e construção, com 965 constituições.

Das vinte e uma seções de atividades relatadas, nove demonstraram crescimento quando comparados aos dados de 2015. Entre os setores com evolução, as empresas que possuem educação como atividade principal apresentaram destaque com elevação de 21%, resultando nos 572 negócios inscritos no último ano.

Nos dados divulgados, foram analisadas as constituições de Números de Identificação do Registro da Empresara (Nire) dentro do banco de dados pertencente à Junta Comercial.

Fonte: Tribuna Hoje

Comentários