MP-SC oferece representação contra menor que matou turista em Florianópolis

O Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) ofereceu representação contra o adolescente de 17 anos que matou a turista gaúcha Daniela Scotto, 38 anos, na comunidade do Papaquara, em Florianópolis. A representação, conforme nota enviada pela Comunicação Social do MP, é pela prática de ato infracional análogo ao crime de homicídio qualificado (quando a vítima não tem possibilidade de defesa). Além disso, o MP também pediu a contenção do menor, medida que já havia sido deferida pelo juiz da vara da Infância e Juventude da Capital.

A representação foi oferecida pela 15ª Promotoria de Justiça de Florianópolis, que atua na área da infância e juventude. No documento, o promotor de Justiça Júlio César Mafra aponta que o adolescente, em companhia de outro adolescente e um adulto, foi o responsável pelo tiro que vitimou a turista. O crime ocorreu na madrugada do dia 1º de janeiro e Daniela foi morta quando o carro no qual estava em companhia de familiares entrou por engano na via de acesso À comunidade  do Papaquara, no norte da Ilha.

Adolescente se apresentou à polícia na segunda-feira

Procurado desde o dia em que o crime ocorreu, o menor responsável por atirar e matar Daniela se apresentou em uma delegacia de polícia do norte da Ilha, nos Ingleses, na noite de segunda-feira, dia 9. Em depoimento, ele alegou que o tiro foi acidental. Acompanhado por um advogado, o adolescente confessou que estava armado na noite do crime e que, como carro em que Daniela estava era de cor preta, achou que pudesse ser um inimigo e apontou a arma, mas que o tiro foi acidental.

Leia também:

Morador relata que há toque de recolher em comunidade de Florianópolis onde morreu turista

Justiça autoriza apreensão de menor que teria atirado em turista no Papaquara, em Florianópolis

Fonte: Diário Catarinense

Comentários