Marcello Antony entra em 'Rock story' como um sedutor e diz que não perdoaria uma traição

Resistir ao charme de Marcello Antony é missão para os fortes. E esse não é o caso de Laila (Laila Garin), de “Rock story”. Típica representante de quem sofre de um mal chamado “carne fraca”, ela se rende pela segunda vez aos encantos de Jorginho, personagem que traz o ator, de 51 anos, de volta às novelas após quatro anos — seu último trabalho na TV foi em “Amor à vida” (2013). Nos próximos capítulos da novela das sete, o músico, pivô da primeira separação da cantora e de Gordo (Herson Capri), chega ao Rio cheio de amor para dar e pronto para afastar novamente o casal.

— Jorginho ficou com todo o dinheiro que Laila ganhou no Japão, mas volta de lá arrependido, querendo retomar a história com ela. Quando a procura, ela diz aquele “não’’ cheio de “sim’’, entende? Laila tenta resistir, mas fica balançada porque o tesão que rola entre eles é gigante. Uma relação sem amor, mas baseada no sexo também é muito forte — opina o artista sobre as sequências que serão exibidas a partir de amanhã.

Casado há seis anos com a empresária Carolina Villar, Antony levanta a bandeira da fidelidade. Por isso, afirma que teria dificuldade em perdoar a traição da cantora se estivesse no lugar de Gordo. Desta vez, nem o generoso dono da Som Discos vai aliviar a barra da namorada:

— Traição não é legal, é quase uma falta de caráter. Numa relação, é preciso existir parceria, cumplicidade, a menos que o casal combine ter uma relação aberta. Eu não daria uma segunda chance a Laila, ainda mais porque nesse caso a traição acontece dentro da casa do Gordo.

A atitude da moça põe fim ao seu romance com o empresário, que flagra o casal.

— Esse triângulo amoroso pega fogo. Nunca vivi uma situação como essa, mas alguns amigos próximos já passaram por isso e eu sei que é uma saia justíssima — afirma o ator, que faz apenas umaparticipação e não fica até o fim da história.

Na pele de um seduror nato, Antony reforça sua vocação de galã. E a sensação é a de que o tempo não passou para ele. Muito pelo contrário! Foi bem generoso.

— Não me sinto um cinquentão. Quando penso em idade, eu me pergunto: “É isso tudo mesmo?’’. Não me sinto jovem, mas me sinto bem para a minha idade. Tenho quatro adolescentes e uma criança em casa, então estou sempre na farra.

Marcello Antony, a mulher, Carolina Villar, e seus cinco filhos Foto: Reprodução Instagram

Mais do que ter um plano B na sua vida profissional, uma das intenções de Antony ao abrir uma hamburgueria foi compartilhar com os frenquentadores do espaço, na Barra da Tijuca, os sabores que ele criava na cozinha de casa, na companhia da mulher e dos filhos.

— Tudo que é servido na Yámã passou pelo nosso crivo. Quem coloca a mão na massa pra valer é a Carol, eu fico com a divulgação. Poderia estar trabalhando apenas na minha profissão, mas abrir esse negócio está sendo importante para os nossos filhos acompanharem de perto a gente correndo atrás do sustento da casa. A conta dessa família não é barata, é muita escola para pagar. Felizmente, eles têm um suporte financeiro que eu não tive — constata o pai de Sthephanie, de 16 anos, Francisco, de 14 — adotados durante a união com Mônica Torres — Lorenzo, de 5, fruto do atual casamento, e padrasto de Lucas, de 16, e Louis, de 11, filha da sua atual mulher.

Fonte: Jornal Extra

Comentários