Crivella se reúne com presidente da Liesa e diz que vai ‘lutar muito para conseguir os recursos para o Carnaval’

Prefeito disse também que vai promover melhorias no Sambódromo

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), se reuniu na manhã desta quarta-feira (28), em seu gabinete, com o presidente da Liesa (Liga das Escolas de Samba), Jorge Castanheira, e com os presidentes das 13 escolas do Grupo Especial do Carnaval. Crivella reafirmou que dará R$ 1 milhão de subvenção a cada agremiação para o desfile de 2018 e prometeu, ao  contrário dos anos anteriores, fazer esse pagamento de forma antecipada, até o final do ano. O prefeito também disse que vai se empenhar ao máximo para conseguir mais verbas com a iniciativa privada.

— Vou lutar muito para conseguir os recursos para o carnaval. Hoje, demos o primeiro passo para um acordo. Fundamos o bloco ‘É conversando que a gente se entende’. Além do Marcelo Alves [presidente da Riotur], estão comigo para ajudar vocês pessoas como o Boni, Roberto Medina e Ricardo Amaral, todos interessados em encontrar uma solução — disse Crivella, que marcou uma nova reunião com a Liesa para a próxima segunda-feira (3).

O prefeito também lembrou seu compromisso em melhorar as condições do Sambódromo, como a substituição da iluminação para lâmpadas de led, a instalação de telões e outros reparos estruturais. Só com a reforma dos 36 banheiros coletivos e dos assentos das arquibancadas, por exemplo, o gasto da Prefeitura será de R$ 1,1 milhão, de acordo com o orçamento feito pela Riourbe, após vistoria realizada há 15 dias.

No carnaval deste ano, a Prefeitura informou ter gastado R$ 19 milhões com toda a operação, além do pagamento de subvenção às escolas.

A secretária Municipal de Fazenda, Maria Eduarda Gouvêa Berto, fez uma apresentação sobre o desafio fiscal da atual gestão, com um déficit no orçamento de R$ 3,8 bilhões e a queda no nível de emprego no município. Logo em seguida, o presidente da Riotur, Marcelo Alves, exaltou o potencial comercial do Carnaval e disse que tem três projetos para apresentar à Liesa. Ele fez uma comparação com o Rock in Rio, evento que fatura cerca de R$ 250 milhões e tem um lucro de R$ 100 milhões.

— O desfile das escolas de samba precisa se atualizar num grande projeto de marketing. As grandes marcas querem estar no Carnaval. A festa na Sapucaí tem 10 vezes mais potencial de faturamento que o Rock in Rio. Temos que buscar juntos uma solução.

O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, considerou a reunião positiva. Ele disse que foi bem recebido pelo prefeito, junto com os presidentes das escolas de samba. Castanheira está otimista quanto a uma solução para o carnaval de 2018.

— Independentemente do que acontecer, todos aqui vão se empenhar em fazer um grande espetáculo. Vamos construir um grande Carnaval em parceria com a Prefeitura. Estou confiante de que vamos achar uma solução.

Participaram também da reunião o diretor de Carnaval da Liesa, Elmo José dos Santos, e os seguintes presidentes de escola de samba: Luizinho Drummond (Imperatriz Leopoldinense), Fernando Horta (Unidos da Tijuca), Chiquinho da Mangueira (Mangueira), Luis Carlos Magalhães (Portela),  Fernando Fernandes (Vila Isabel), Vera Lúcia (Império Serrano), Milton Perácio (Grande Rio), Regina Celi (Salgueiro),  Renato Almeida (São Clemente), Renato Thor (Paraíso do Tuiuti),  Ricardo Abraão (Beija Flor), Ney Filardi (Ilha do Governador) e Rodrigo Pacheco (vice-presidente da Mocidade).

Fonte: R7

Comentários