Deputado opositor venezuelano é detido com armas e explosivos, diz vice-presidente

Notícias da sua região rio grande do norte cruzeiro do sul e região ji paraná e região central cacoal e zona da mata rio de janeiro rio de janeiro rio de janeiro e região são paulo e região são carlos e araraquara vale do paraíba e região rio grande do sul

Deputado opositor venezuelano é detido com armas e explosivos, diz vice-presidente Gilber Caro,do Vontade Popular, foi preso em uma ação para contra-atacar um suposto golpe de estado. Um deputado opositor venezuelano foi detido na quarta-feira (11) no âmbito de um plano para contra-atacar um suposto golpe de Estado tendo como alvo o presidente Nicolás Maduro, anunciou o vice-presidente, Tareck El Aissami. Gilber Caro, parlamentar suplente, "foi capturado em flagrante (...) com um fuzil automático leve, com inscrições das Forças Armadas, um carregador com 20 cartuchos e uma caixa de relógio com três barras de explosivos conhecidos como C-4", denunciou El Aissami em uma transmissão televisiva. Ele acrescentou que o deputado do Vontade Popular - do opositor preso Leopoldo López - se reuniu entre domingo e segunda-feira com várias pessoas nas cidades fronteiriças de Ureña (Venezuela) e Cúcuta (Colômbia) para planejar ações desestabilizadoras. "Foi detido com base em informações de organismos de inteligência", sustentou o funcionário, ao ressaltar que a captura ocorreu depois que na terça-feira Maduro ativou um "comando antigolpe". Segundo El Aissami, a oposição planeja ações violentas para derrubar o presidente, das quais faz parte uma marcha convocada para 23 de março, quando é lembrada a queda da ditadura militar de Marcos Pérez Jiménez. A oposição pretende exigir neste dia uma saída eleitoral à crise política e econômica. Maduro denunciou os planos desestabilizadores depois que na segunda-feira a maioria opositora do Parlamento o declarou em "abandono de cargo", e criou um "comando anti-golpe" liderado por El Aissami. Caro permanece sob custódia do serviço de inteligência (Sebin), que realizou a detenção. O presidente do Parlamento, Julio Borges, classificou de inaceitável a detenção de Caro e exigiu que sua imunidade parlamentar seja respeitada. El Aissami afirmou que o legislador foi detido em 1993 por narcotráfico e homicídio, sendo condenado a 20 anos de prisão. Depois de obter benefícios processuais em 2004, foi libertado em 2013. "É um homem de muita confiança de Lilian Tintori e muito vinculado ao (marido dela), Leopoldo López", acrescentou. Tintori denunciou a captura como um "sequestro" por parte do vice-presidente, escreveu no Twitter. Caro atribui a condenação por homicídio a sua negativa de delatar o responsável de um assassinato. Segundo a oposição, na Venezuela há uma centena de "presos políticos".

Governo de SP transfere 70 presos de facções rivais para evitar confrontosSecretaria diz que remoções ocorreram neste ano, após massacres no Amazonas e em Roraima.Trabalhadores com mais de 65 anos ocupam 0,3% das vagas formaisProposta de reforma da Previdência fixa idade para aposentar.BC surpreende e faz corte maior dos juros, que caem para 13%Planalto diz que redução favorece o crescimentoPlanalto diz que redução favorece o crescimentoJustiça ordena embargo nas contas do RJ para pagar hospital da UerjObjetivo é levantar R$ 7,5 milhões para pagar fornecedores e terceirizados.Prefeitura bloqueia 90 mil cartões do Bilhete Único e lota postoCármen Lúcia discute crise nos presídios com presidentes dos TJsPresidente do STF fez convocação após mortes e rebeliões.Especialistas da ONU alertaram para risco de rebelião no AM17 mandantes de chacina vão para presídios federais17 mandantes de chacina vão para presídios federaisDoença na Bahia deixa a urina preta: o que se sabe até agoraOutro sintoma é forte dor muscular; 2 pessoas morreram.Há 10 anos, cratera matou 7 em obra no Metrô de SP; MP recorre de absolvição14 acusados pelo acidente foram inocentados em 2016. Rio Grande do Nortecacoal e zona da mataRio de JaneiroRio de Janeiro e RegiãoSão Paulo e RegiãoSão Carlos e AraraquaraVale do Paraíba e RegiãoRio Grande do Sul

Fonte: Globo.com

Comentários