Focos de Aedes aegypti aumentam, mas doenças estão controladas em Blumenau

O número de focos do mosquito Aedes aegypti em Blumenau aumentou 36% de um ano para cá. Na mesma época em 2016 eram 36 focos na cidade e hoje são 49. Apesar do número maior, a situação das doenças transmitidas pelo inseto (dengue, zika e chikungunya) está totalmente controlada em Blumenau, sem casos registrados no último ano.

Segundo a gerente de combate à dengue da Secretaria de Promoção da Saúde, Eliandra Casani, 90% dos focos da cidade estão em transportadoras ou perto delas. Os caminhões que vêm de todas as partes do país e do Estado acabam trazendo o mosquito para cá.

A prevenção é o melhor remédio e nisso, pelo visto, somos craques. A secretaria tem 1.553 armadilhas espalhadas nos bairros de Blumenau que são monitoradas semanalmente. Além disso, 332 pontos estratégicos têm acompanhamento quinzenal. Isso sem falar nas palestras em escolas e empresas e na distribuição de panfletos.

Ainda assim, nunca é demais reforçar o pedido para evitar água parada em casa. Mesmo aquela de chuva que se deposita em uma tampinha de garrafa pode atrair o mosquito.

Balneário Camboriú, Brusque, Camboriú, Itajaí, Itapema e Navegantes são os municípios do Vale do Itajaí que estão infestados pelo mosquito Aedes aegypti, segundo a Secretaria de Estado da Saúde. Em toda Santa Catarina, 55 das 293 cidades estão nessa listagem. Com 49 focos, Blumenau não é considerada infestada.

Neste ano foram identificados 4.518 focos em 116 municípios. São 300 focos a mais que no ano passado. Já o número de municípios com focos caiu. No mesmo período de 2016 eram 124.

Fonte: Zero Hora

Comentários