Bravo brilha, Chile elimina Portugal nos pênaltis e vai à final da Copa das Confederações

Bravo pegou três pênaltis e colocou Chile na final da Copa das Confederações

O Chile é o primeiro finalista da Copa das Confederações. Com direito à sofrimento e disputa de pênaltis após um empate por 0 a 0, a seleção sul-americana eliminou Portugal e agora espera por Alemanha ou México na decisão.

Muito por conta de Claudio Bravo. O goleiro pegou os três pênaltis nas disputa (cobrados por Quaresma, João Moutinho e Nani), nem deu chances de Cristiano Ronaldo ir para a bola e garantiu o Chile na final.

Vale lembrar que o Chile é um verdadeiro 'especialista' em cobranças de pênaltis. Foi assim que a seleção ganhou seus dois títulos mais importantes até aqui na história - as duas Copas Américas consecutivas, em vitórias contra a Argentina nas penalidades.

México e Alemanha definem o outro finalista às 15h (de Brasília) desta quinta-feira. A grande decisão está marcada para domingo, também às 15h.

Apesar da falta de gols, as duas equipes tiveram oportunidades claríssimas para balançar as redes. E logo nos primeiros minutos de jogo.

Quem começou assustando foi o Chile. Aos 6 minutos, Sanchez achou um passe perfeito no meio da zaga e deixou Vargas sozinho dentro da área. O camisa 11 teve todo o tempo do mundo, mas acabou demorando demais para bater na bola e parou na saída do goleiro Rui Patrício.

A resposta veio na jogada seguinte. Ronaldo puxou contra-ataque pela esquerda e colocou a bola na área. A bola passou por todo mundo e achou André Silva sozinho na segunda trave. O atacante português até finalizou bem, mas parou também em boa abafada do goleiro Claudio Bravo.

Depois, mais duas boas chances no começo do segundo tempo.

Aos 11, Vargas aproveitou sobre na área e fez um malabarismo para finalizar, mesmo de fora para o gol. O chute de ‘meia-bicicleta’ até saiu bonito, mas parou em nova boa defesa de Rui Patrício.

No lance seguinte, Ronaldo de novo apareceu pela esquerda. Mas, ao invés de cruzar, resolveu finalizar. A bola acabou indo em cima de Claudio Bravo.

A prorrogação seguiu o mesmo padrão e, logo no primeiro minuto, teve André Gomes chutando uma bola com muito perigo ao gol. Aos 4, a resposta em uma cabeçada de Sanchez que tirou tinta da trave portuguesa.

A chance mais clara de todas, porém, veio mesmo no finalzinho. Aos 13 do segundo tempo da prorrogação, Vidal recebeu da entrada da área e encheu o pé. A bola bateu na trave e voltou no pé de Rodríguez, que finalizou de primeira, no susto. Caprichosamente, porém, a bola bateu na trave mais uma vez.

Nos pênaltis, brilhou a estrela de Claudio Bravo. O goleiro pegou as três cobranças - de Quaresma, João Moutinho e Nani - e nem deu chances de Cristiano Ronaldo fazer o seu chute.

Fonte: ESPN.com.br

Vídeos


Comentários